A mansidão e o domínio próprio

Queridos leitores, a paz! Quero compartilhar mais uma experiência pessoal com vocês. Espero poder ajudá-los de alguma maneira.
Eu sigo meu caminho em Cristo. Todos os dias eu separo um tempo para meditar e orar. Nesses momentos de oração e reflexão, Deus tem me revelado muitas coisas; uma delas é a necessidade de buscar em minhas ações: a mansidão e o domínio próprio.

Em Gálatas 5:22-23, a Palavra de Deus diz:
Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. A mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.
Descobri que preciso corrigir meu jeito de ser. Sou uma pessoa de gênio muito forte e explosivo. Eu consigo perdoar facilmente quando me fazem mal, mas tenho, também, muita facilidade para magoar as pessoas; e nem todos estão preparados para perdoar. A falta de perdão é muito ruim, para todos, pois ela nos distancia de Deus.
Em Colossenses 3:12-14, a Palavra de Deus diz:
Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade, suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revesti-vos do amor, que é o vínculo da perfeição.
Comecei a entender que algo estava errado e perguntei-me: será que as pessoas conseguem ver em mim uma seguidora de Cristo? O que eu faço está de acordo com o que Jesus ensinou? Analisei profundamente a minha vida, e percebi o quanto eu ainda estava fora do caminho; por diversas vezes participei de discussões usando palavras duras e cheias de furor; deixando-me levar pela ira, mágoa e tantos outros sentimentos maus. Um dia um ente querido disse-me que ele não não via em mim o amor e a mansidão;  e perguntou porque eu não praticava o evangelho de Cristo, aquele que eu tanto pregava! Essas palavras mexeram muito comigo; fizeram-me repensar no meu modo de ser e ajudaram-me a querer muito mais desta nova vida em Cristo.

Comecei, então,  um trabalho de conhecimento interior e comunhão com Deus: estudando os ensinamentos de Jesus através do Novo Testamento e deixando-me guiar pelo Espírito Santo. Tenho me policiado e me segurado para não falar demais, para não deixar que minha língua domine a minha alma; deixando o meu espírito falar mais alto e treinando o domínio sobre as minhas emoções.

Em Tiago 1:19-20, a Palavra de Deus diz:

Sabei  isto, meus amados irmãos: Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus.

A luta da carne com o espírito é muito difícil, mas eu sei que posso mudar. E sei que você também pode, se quiser!
Muitas vezes nos sentimos mal e achamos que não tem mais jeito, mas ainda há tempo para amarmos, para mudarmos de vida, para nos arrependermos e nos encontrarmos numa verdadeira comunhão com Deus.

Em Isaías 55:6, a Palavra de Deus diz:

Buscai ao Senhor enquanto se pode achar. Invocai-o enquanto está perto

Jesus não veio curar os bons, ele veio curar os doentes.

Em Lucas 5:31-32, a Palavra de Deus diz:

Respondeu-lhes Jesus: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores, ao arrependimento.

A busca pela santificação deve ser diária. Devemos vigiar e orar sempre, ficando atentos. Devemos estar atentos às nossas atitudes, nossa vida, nossa língua, nossos pensamentos, tudo enfim; para que possamos viver em ações, e não apenas em palavras, o evangelho de Jesus Cristo.

Em 1 Pedro 3: 15, a Palavra de Deus diz:

Antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós.

Jesus, nos ensinou algo maior ainda: amar os nossos inimigos e orar por aqueles que nos perseguem!

Em Lucas 6:27-28, a Palavra de Deus diz:

Mas a vós que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. 

Que a Graça e a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo estejam presentes em nossas vidas e que possamos seguir nossa jornada com mansidão, domínio próprio e muito amor!

2 Comments

  1. Je says:

    É Cris, realmente a gente com raiva faz besteiras, fala demais,,,tb aprendi muito a me policiar e Deus sempre né ajuda em minhas orações para que eu possa seguir meu caminho como Ele nos ensina. Parabéns! Bjssss

    • Cristina Polverini says:

      É verdade Jê, mas o importante é que sigamos sempre em busca da correção e superação!
      Que Deus te abençoe sempre!
      beijos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *